TV argentina exibe documentário brasileiro sobre possibilidade de uma guerra por água


Realizado em 2018, o documentário “Idade da Água”, de Orlando Senna, será exibido pela plataforma televisiva do jornal argentino Página 12 durante o mês de outubro, incluindo Video on Demand. O filme, que teve produção da HL Filmes para o CINEBRASiL TV, tem como foco o agravamento da questão amazônica e levanta a possibilidade de uma futura guerra de âmbito internacional pela posse da água potável. 

“Idade da Água” estreou em Outubro de 2018 no Festival Internacional de Viña del Mar, no Chile, e foi exibido ainda em: Festival de Havana; Festival Internacional de Documentales Santiago Alvarez in Memoriam (Cuba); FICiP-Festival Internacional de Cine Político (Buenos Aires); 8ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental (São Paulo); Amazônia Doc-Festival Pan-Amazônico de Cinema (Manaus) e FAM-Florianópolis Audiovisual Mercosul. Em Novembro de 2019 o filme estará no festival El Ojo Cojo, em Madri.

O documentário faz um inventário assustador das intenções e tentativas de internacionalização, intervenção e privatização da região, desde as ações de Abraham Lincoln no século XIX até os dias de hoje, incluindo os planos de Hitler antes e durante a Segunda Guerra Mundial.

Leia a crítica de Carlos Alberto Mattos na  Carta Maior: A água tem dono? (29/05/2019)  https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Cinema/A-agua-tem-dono-/59/44200

Sinopse
A Amazônia. Importância estratégica. Questão ambiental. Reservas indígenas. Presença de grupos econômicos multinacionais. Propostas de ocupação internacional da região: desde Herman Khan, em 1960 (transformar a floresta em um lago), às teorias de “soberania relativa” (Mitterand), “propriedade universal” (Al Gore), “bem público mundial” (Pascal Lamy, OMC), “privatização” (David Miliband, Inglaterra) e “intervenção militar direta” (John Major, Inglaterra). A resposta dos 8 países amazônicos. A questão universal da água, a possibilidade de uma Guerra Mundial da Água.

Dos 75% de água da superfície do planeta, apenas 3% é de água doce, potável, e somente 1% é a quantidade acessível à humanidade, a que está nos rios, lagos, lençóis freáticos superficiais e na atmosfera. Além de concentrar 20% da água potável do mundo, a Amazônia é a região com maior possibilidade de manter seus mananciais nas próximas décadas, graças à umidade de sua floresta. O que explica a cobiça que vem sofrendo constantemente.

O documentário revelará as primeiras tentativas de ocupação da região, no século XIX, quando o governo dos EUA leva em consideração uma proposta para a criação do Estado Soberano da Amazônia, uma intervenção contra a soberania territorial dos países amazônicos e também da Inglaterra, França e Holanda, proprietárias das Guianas. A ideia foi abandonada, mas anos depois, durante a Guerra da Secessão, o presidente Lincoln quis criar um Estado Livre na região, para abrigar os escravos libertos dos EUA, porém Dom Pedro Segundo não acatou.
Fonte: Extrafino

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Revista Escribanía com chamada aberta para artigos sobre comunicação

A comunicação na sala de aula