Como motivar os alunos para a aprendizagem ao longo da vida


Iona M - 10/09/2019
É um fato bem conhecido que os alunos que são intrinsecamente motivados têm mais probabilidade de se envolver na sala de aula, encontrar significado em seu trabalho e serem resilientes. A motivação é o que nos leva adiante na vida, mas muitos acham que é um quebra-cabeça, pois não há um único fator para explicar a motivação.

Estamos todos motivados para crescer e se desenvolver. Os alunos são naturalmente curiosos e inclinados a aprender sobre seu ambiente. Essa é a motivação intrínseca.

Ao mesmo tempo, muitas práticas de sala de aula ainda se concentram apenas em recompensas externas, como notas, distintivos e elogios. Essa é a motivação extrínseca.

Embora ambos sejam importantes e precisem coexistir, o primeiro faz dos alunos aprendentes ao longo da vida, nos quais a atividade em si é suficiente. Em outras palavras, eles encontram alegria em aprender. Os professores podem orientar os alunos no desenvolvimento da motivação intrínseca, embora o status quo ainda empurre recompensas externas, apesar da evidência de que não funciona a longo prazo. Por exemplo, dar aos alunos dinheiro para cada livro que lêem é tão ineficaz quanto castigá-los por não lerem.


É por isso que a teoria da autodeterminação (SDT) procura explicar como os alunos podem se tornar melhores aprendizes por meio de três conceitos principais: autonomia, relacionamento e competência.

Continue a leitura (em inglês) em: https://blog.neolms.com/how-to-motivate-students-for-lifelong-learning/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Revista Escribanía com chamada aberta para artigos sobre comunicação

“Educar ya no significa transmitir y memorizar información”