Estudantes da rede pública de Santos gravam programa do STF de combate às fake news 


As duas primeiras produções foram gravadas na manhã desta quinta-feira (23), no Parquinho        Tecnológico de Santos / Foto: Prefeitura de Santos


"Como não ser enganado por conteúdos mentirosos e divulgações com informações equivocadas? A resposta para esta pergunta será respondida em uma série de cinco vídeos que está sendo produzida pelo Instituto Devir Educom, com alunos da rede pública de ensino (UME Avelino da Paz Vieira, UME Vinte e Oito de Fevereiro e EE Zulmira Campos), participantes do projeto Memórias em Rede, e professores do Parquinho Tecnológico de Santos. A ação faz parte do programa do Supremo Tribunal Federal (STF) de combate às fake news e à desinformação neste ano eleitoral, em parceria com a Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNCD).

As duas primeiras produções foram gravadas na manhã desta quinta-feira (23), no Parquinho Tecnológico de Santos (Vila Nova), com professores do local e alunos da UME Avelino da Paz Vieira (Vila Nova). As obras audiovisuais serão divulgadas, a partir do próximo mês, nos canais digitais do STF, da RNCD, do Devir e da Prefeitura."

"A Rede Nacional de Combate à Desinformação convidou alguns parceiros que trabalham com educação midiática para participar desta campanha educativa, entre eles, o Devir Educom. Topamos e resolvemos envolver os estudantes do projeto Memórias em Rede, desenvolvido pelo instituto, além dos professores do Parquinho, que, recentemente, fizeram uma de nossas formações", explicou a presidente do instituto Devir, a jornalista e professora Andressa Luzirão.


Ela ressaltou que a atividade coloca os alunos como protagonistas e agentes multiplicadores de um tema tão essencial, principalmente em um mundo que sofre com a propagação de notícias falsas e conteúdos com informações erradas. "É uma ação educativa, então, enquanto gravam os vídeos, também estão aprendendo mais sobre este assunto. É mais uma maneira deles desenvolverem competências e habilidades para lidarem melhor com as mídias, com as questões ligadas à cidadania e também com o processo eleitoral, contribuindo para uma sociedade mais democrática e plural".


Os roteiros dos vídeos, com duração inferior a dois minutos, contemplam dicas para distinguir fato de fake, conceitos e diferenças entre desinformação e fake news, definição de deepfakes (conteúdos criados substituindo rostos, expressões e até a voz de indivíduos reais), entre outros assuntos relacionados ao tema. As gravações estão sendo realizadas em parceria com a Diretoria de Comunicação, da Secretaria de Governo de Santos.

PROTAGONISTAS 

Salomão Alcântara Honório Rodrigues, 14, da UME Avelino da Paz Vieira, considera que eles estão exercendo um papel importante para a sociedade. "As pessoas acabam postando coisas que não são verdadeiras, mesmo achando que são, gerando polêmicas e às vezes brigas. É preciso se comunicar mais e buscar sites confiáveis. Este trabalho que estamos fazendo é muito legal", afirmou.

A aluna Maria Paula Pereira dos Santos, 12, da mesma unidade, também gostou de participar da ação educativa. "Estamos ensinando e aprendendo ao mesmo tempo". Ambos são integrantes do projeto Memórias em Rede e também participam das oficinas de linguagem de programação e empreendedorismo do Parquinho Tecnológico.

"Esta temática de combate à desinformação é fundamental. Um assunto que precisamos discutir, principalmente no período de eleições. Todos precisam ficar atentos aos conteúdos consumidos e ter cuidado com fake news. E o mais importante é envolver os alunos nisso", disse o professor da oficina de jogos estratégicos do Parquinho Tecnológico, José Simões, que foi um dos profissionais que participou das gravações.

Da mesma instituição, o professor Caio Guerra, responsável pela oficina de mídias sociais, mostrou-se feliz em fazer parte da iniciativa. "Os conteúdos serão divulgados em âmbito nacional e isso é necessário. Aliás, o mundo inteiro precisa refletir sobre este tema, porque não é somente o Brasil que sofre com a divulgação de fakes e a desinformação. Buscamos trabalhar isso com os alunos do Parquinho, é um assunto que já abordamos". A professora Érica Florencio, da oficina de educação financeira, também participou dos vídeos.

PRÓXIMA GRAVAÇÃO 

Nesta sexta-feira (24), das 14h às 17h, a gravação será realizada na UME Vinte e Oito de Fevereiro (Saboó), com os estudantes da unidade e também da escola estadual Zulmira Campos.

PROJETO MEMÓRIAS EM REDE

Realizado desde 2018, o projeto atualmente contempla três escolas municipais (Vinte e Oito de Fevereiro, Avelino da Paz Vieira e José Bonifácio) e uma estadual (Zulmira Campos). São atendidos cerca de 70 estudantes dos ensinos Fundamental e Médio e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A ação leva o jornalismo, a educação midiática e a afetividade, por meio do resgate de memórias e da valorização dos espaços da Cidade para as escolas. Os alunos participam de oficinas de escrita criativa, fotografia, rádio, vídeo e mídias sociais, que servem de canais de expressão e exercício de cidadania.

A iniciativa é do Instituto Devir Educom, com sede em Santos, com a parceria da Fundação de Apoio à Pesquisa, Ensino, Tecnologia e Cultura (Fapetec) e o apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), as secretarias municipais de Educação (Seduc) e de Desenvolvimento Social (Seds) de Santos e a Diretoria de Ensino - Região Santos.

INSTITUTO DEVIR EDUCOM

Criado em junho de 2018, sob o pilar da Educomunicação, o Instituto atua em várias frentes e ações na educação formal e não-formal, envolvendo crianças, jovens e adultos.

Entre suas ações, além do Memórias em Rede, o Instituto tem em seu escopo projetos como Papo de #Educomunicação (lives mensais com educadores e especialistas sobre temas que afetam a escola e espaços não-formais de ensino), (RE)Aproveitar (que atua na sustentabilidade dentro das escolas), Cinescola (levando o cinema para a reflexão de alunos e demais membros da comunidade escolar), formações, entre outros.

Matéria publicada no jornal Diário do Litoral no dia 24/06/2022 em: https://www.diariodolitoral.com.br/santos/estudantes-da-rede-publica-de-santos-gravam-programa-do-stf-de-combate/157789/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sites para baixar ou ler livros em espanhol

A comunicação na sala de aula

O perfil do professor mediador