Teia de desinformação e sua relação com a mídia cristã evangélica no Brasil


Por RNCD - Rede Nacional de Combate à Desinformação

"Em pesquisa financiada pelo Social Science Research Council (SSRC), Olívia Bandeira, Alex Hercog, Iury Batistta e Réia Gonçalves Pereira investigam o impacto da mídia evangélica de direita na resposta do Brasil à pandemia, com atenção em como a desinformação se espalha pelo mainstream e mídias sociais administradas por pastores populares.

O estudo reitera que a mídia evangélica semeou dúvidas sobre o impacto da Covid-19 no Brasil e, posteriormente, desconfiança sobre a vacina. Nesse sentido, identificou e analisou o papel das instituições religiosas nas respostas à pandemia no país, com foco nos discursos difundidos por líderes religiosos cristãos (tanto evangélicos quanto católicos) por meio da mídia de massa e das redes sociais.

Alinhadas ao discurso de Bolsonaro, as igrejas evangélicas não promoveram campanhas informativas que enfatizassem medidas de distanciamento social e outras orientações que seguissem as recomendações dos órgãos de saúde. Ao contrário, criou-se uma teia de desinformação com histórias inconsistentes, disseminação de “notícias falsas” e teorias da conspiração. 

O fortalecimento midiático e político das igrejas evangélicas no Brasil vem ocorrendo desde a década de 1980. Entre outros pontos apresentados, a pesquisa visa compreender como a desinformação de espalha pela mídias e redes sociais administradas por pastores."

Veja em: https://bit.ly/3A4Tkb8

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sites para baixar ou ler livros em espanhol

O perfil do professor mediador

A comunicação na sala de aula