Eleições 2022: Lupa anuncia ampliação de parcerias e cobertura


No dia em que os candidatos iniciaram oficialmente suas campanhas eleitorais, a Lupa anunciou sua nova estrutura para cobrir a eleição de 2022, que inclui uma equipe maior de checadores, editores, repórteres, analistas de mídias sociais, designers e uma ombudsman, mais canais de contato com a audiência, novas parcerias e novos formatos.

A ideia é que a agência entregue aos brasileiros fact-checking em tempo real, além de uma série de projetos educacionais desenhados para este momento. A intenção da Lupa é estar mais perto do eleitor, combatendo a desinformação. 

Na cobertura deste ano a Lupa contará com ferramentas de monitoramento para detectar conteúdos enganosos que viralizam nas redes sociais, além de parcerias tecnológicas para agilizar a checagem de tudo que é dito em entrevistas e debates. A agência também distribuirá conteúdo verificado em pelo menos uma dúzia de plataformas - para audiências online e offline - além de conteúdos educativos, reforçando seu compromisso com a educação midiática.

REDES SOCIAIS: PRESENÇA E MONITORAMENTO EM TEMPO REAL

Atenta aos movimentos e narrativas desinformativas que circulam nas redes sociais, a Lupa aumentou seu investimento em ferramentas de monitoramento. Por meio de parcerias estratégicas, a empresa chega à eleição sendo capaz de analisar dados de publicações feitas no Facebook, Instagram, Twitter, TikTok e YouTube. A Lupa também dispõe de monitores desenhados por especialistas acadêmicos para entender o fluxo de informações de WhatsApp e Telegram. O objetivo desse monitoramento é claro: saber que conteúdos desinformativos crescem mais rápido e precisam ser confrontados com mais presteza.

Todo o conteúdo produzido pela Lupa estará ao alcance da audiência no lupa.news, site lançado pela empresa em junho graças a uma parceria tecnológica do UOL, e em seus perfis em redes sociais. Hoje em dia a Lupa impacta diariamente mais de 160 mil pessoas e é para elas que pretende trabalhar. Haverá maratonas de checagens ao vivo, conteúdos analíticos sobre desinformação e muita educação midiática.

PARCERIAS PARA UMA ELEIÇÃO SEM FAKE

A Lupa acredita que o combate à desinformação é um esforço coletivo e, por isso, reafirma parcerias para a eleição de 2022. A Folha de S.Paulo continuará publicando checagens da Lupa, assim como faz desde 2016. E, repetindo 2020, a página Fato ou Boato, criada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), também distribuirá material verificado pela Lupa. Vale lembrar que a empresa integra a Coalizão de Checagem do TSE que luta para reduzir o alcance da desinformação sobre o processo eleitoral.

O conjunto de parceiros se estende pelo Brasil e também pelo exterior. Meedan e Kinzen oferecem soluções tecnológicas. A Agência Mural levará conteúdo verificado a espaços em que a Lupa não chegava. Twitter e TikTok apoiaram financeiramente o trabalho da Lupa para a eleição de 2022. E ainda contaremos com membros da IFCN para trabalhar eventuais conteúdos internacionais.

PROJETOS DE EDUCAÇÃO MULTIPLATAFORMA

A partir dos próximos dias, quem segue a Lupa no TikTok poderá acompanhar o Zoom Econômico, uma série de vídeos que vai descomplicar conceitos da economia que certamente estarão presentes no debate eleitoral, como inflação e impostos. O projeto foi idealizado e desenvolvido pela  primeira turma de trainees do Mirante, programa que a Lupa realizou no início de 2022. 

Além de economia, a Lupa leva para o TikTok educação midiática. A partir desta terça-feira (16/8), assuntos como segurança das urnas eletrônicas e mitos em torno do processo eleitoral vão ser discutidos por lá. O objetivo é conscientizar e também ensinar jovens a checar informações. Haverá dois vídeos por semana e, no final de cada mês, um influenciador será convidado para debater temas ligados à política, desinformação e eleição em uma live mediada pela Lupa.

O Abre Aspas, seção de destaque no site da Lupa, também voltará sua atenção às eleições 2022, trazendo debates com especialistas em política. Os encontros promovidos pelo LupaEducação também seguem essa linha. Abordarão as mudanças tecnológicas nas campanhas, a influência da religião no combate à desinformação e a participação da Justiça Eleitoral para interromper conteúdos desinformativos. A primeira edição - que vai ao ar dia 17 - traz Thomas Traumann, ex-ministro e jornalista, e Antonio Lavareda, cientista político e diretor do Ipespe. Eles analisam o impacto das mídias tradicionais e recentes na campanha. 

Já a Intervalo, newsletter quinzenal que fala de educação midiática em parceria com a Pace, passa a ter edições temáticas sobre eleições. A seção ‘Na Mochila’ vai desmistificar mitos e dúvidas sobre o pleito em um formato que permite aos professores trabalhar esse conteúdo em sala de aula. A cada edição, a Intervalo destacará uma iniciativa escolar para combater a desinformação, preferencialmente soluções que unam alunos e educadores. . As oficinas e treinamentos da Lupa também passam a ter foco nas eleições nos meses de agosto, setembro e outubro. A edição do próximo dia 30, vai ser sobre os bancos de dados mais usados por jornalistas na eleição.

Acompanhe a cobertura da Lupa nas Eleições 2022: 

Site: lupa.news

Facebook:  facebook/LupaNews

Instagram: @agencia_lupa

LinkedIn linkedin.com/company/agencialupa

TikTok: @agencialupa

Twitter: @agencialupa 

Fonte/ Texto: Lupa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sites para baixar ou ler livros em espanhol

O perfil do professor mediador

A comunicação na sala de aula