Agência Lupa tem único projeto brasileiro selecionado pelo Google em fundo de combate à desinformação sobre vacina

Da Agência Lupa

Agência Lupa e outras 10 plataformas de jornalismo digital ao redor do mundo foram selecionadas pelo Google News Initiative (GNI) para receber recursos para a criação de projetos de combate à desinformação a respeito dos programas de vacinação contra a Covid-19. A Lupa é a única plataforma brasileira entre os selecionados. 

O projeto proposto pela Lupa em parceria com o Redes Cordiais – iniciativa que combate o discurso de ódio em redes sociais – tem três frentes de atuação. A primeira pretende ampliar o alcance de checagens sobre vacinas através de uma rede de rádios comunitárias em todo o país. O segundo promoverá capacitação de agentes comunitários de saúde em desinformação, para que sejam embaixadores da boa informação sobre o tema. Na terceira, ações com influenciadores digitais e médicos levarão a discussão sobre desinformação e vacinas a todo o país.

“Nosso principal objetivo é conscientizar as pessoas sobre a importância da vacinação, não importa onde elas estejam. Esse é o principal motivo de termos priorizado as rádios comunitárias, que cobrem boa parte dos ‘desertos de notícias’ brasileiros. Vamos ampliar o alcance do fact-checking nessa frente, mas também estaremos atentos à educação midiática, trabalhando nas duas áreas de atuação e excelência da Lupa”, explica Natália Leal, diretora de conteúdo da agência.

Os 11 projetos selecionados pelo GNI dividirão US$ 3 milhões do fundo aberto pelo Google exclusivamente para propostas envolvendo conscientização sobre vacinas desenvolvidas por fact-checkers. 

“Toda essa pandemia vem sendo acompanhada de muita desinformação, muitas vezes partindo do próprio governo que deveria se pautar pela ciência, e com a vacina não está acontecendo de forma diferente”, diz Gilberto Scofield Jr., diretor de negócios e estratégia da Lupa. “É assombroso um país ter quase 300 mil vítimas da doença e manter um obscuro negacionismo e postura anti-científica a respeito de saúde pública e vacinação em massa. A informação confiável e checada precisa chegar a quem não tem acesso à informação”.

O fundo do Google foi anunciado em janeiro deste ano e recebeu 309 inscrições de 74 países. Os 11 projetos vencedores foram pré-selecionados por um time de 17 profissionais do Google e a escolha final foi de um grupo de jurados que atuaram como consultores da plataforma. 

“A  natureza rápida do processo de desenvolvimento da vacina contra a Covid-19 e a grande ansiedade causada pela pandemia mundial tornaram o tema da vacinação particularmente suscetível à desinformação”, diz Alexios Mantzarlis, News & Information Credibility Lead do Google News Lab. “Estes projetos se destacaram por seu objetivo de alcance de audiências subrepresentadas, pela experimentação de novos formatos de checagem de fatos e a adoção de estratégias rigorosas para medir o impacto das ações”, diz Mantzarlis.

Os 11 projetos vencedores são seguintes: 

Africa Check, em parceria com o Theater for a Change, produzirá uma série de dramas interativos para rádio Wolof, do Senegal, e Pidgin, da Nigéria, com o objetivo de fazer a checagem de fatos na África mais acessível e participativo. 

Agência Lupa fornecerá conteúdo checado sobre a vacina contra a Covid-19 para uma rede de rádios comunitárias e universitárias que atuam em “desertos de notícias” e trabalhará com influenciadores digitais para promover o letramento digital e midiático sobre o tema no Brasil. 

AleteiaI.Media e Verificat vão trabalhar com um comitê científico e dois centros de pesquisa para estudar peças de desinformação e criar um banco de dados de conteúdos checados para a distribuição a mídias católicas em sete línguas diferentes.

Chequeado vai reforçar seu projeto colaborativo Latam Chequea, que inclui mais de 20 plataformas de checagens da América Latina. Seu objetivo é alcançar leitores idosos, populações indígenas e jovens de 18 a 26 anos através de formatos dedicados e customizados.

O site digital hiperlocal Escenario Tlaxcala, com a consultoria de médicos locais, produzirá conteúdo checado para ser distribuído em todo o estado mexicano de Nahuati, através de vários formatos, incluindo o uso de “perifoneos” (alto-falantes móveis) para alcançar audiências offline.

Katadata fornecerá uma plataforma de debunking de desinformações sobre a vacina contra a Covid-19 e trabalhará em parceria com a Traditional Wet Market Merchants Association (Asparindo) para distribuir esses conteúdos nos chamados wet markets (mercados em plataformas sobre rios e mares) em todo o país.

No Uruguai, la diaria  publicará checagem de fatos co-criadas em parcerias com o músico de trap Pekeño 77 e com o roteirista Pedro Saborido.

Servimedia e Maldita.es vão unir forças para criar conteúdo de checagem de fatos relevante para espanhóis com deficiência, em formatos dedicados.

Stuff vai trabalhar em parceria com a Mãori Television e a Pacific Media Network para verificar fatos e combater a desinformação sobre a vacina contra a Covid-19 na Nova Zelândia.

Um amplo projeto colaborativo liderado por The Quint, na Índia, vai pesquisar desinformação hiperlocal e distribuir conteúdo checado a uma rede de trabalhadoras rurais. 

Univision e Factcheck.org vão trabalhar juntos para produzir conteúdo checado sobre a vacina contra a Covid-19 e distribuí-lo através de vídeos bilíngues com um plano para medir o impacto da ação sistematicamente e alcançar a maioria de lares hispânicos nos EUA. 


Fonte: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/2021/03/16/lupa-vacina-fundo-google-covid/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sites para baixar ou ler livros em espanhol

Curso gratuito "Mídias sociais e jornalismo: reduzindo riscos e engajando audiência"

I Simpósio de Educação e Criatividade - gratuito, on-line e com certificação