Educomunicação como Epistemologia do Sul é tema da mesa de abertura de colóquio em Mato Grosso

O III Colóquio Mato-grossense de Educomunicação, que vai acontecer entre os dias dias 19 e 21/11 no formato online, tem como tema de sua mesa de abertura a "Educomunicação como uma Epistemologia do Sul", que será apresentado pela professora Dra. Rosane Rosa, da UFSM.

Instigada por Boaventura Sousa Santos, que aponta para um “repensar a teoria crítica e reinventar a emancipação social”, a professora e pesquisadora discute o papel desse paradigma no processo de emancipação social, no contexto das organizações sociais brasileiras e latino-americanas. No âmbito da interface Comunicação e Educação, a perspectiva educomunicativa advém da experiência da comunicação e educação popular que atuam sob os referenciais de Paulo Freire e Mario Kaplun, em vista de posturas dialógicas, participativas, democráticas e problematizadoras nos processos comunicativos.

Ainda no dia 19 acontece a primeira Mesa do colóquio, conforme informação abaixo. O III Colóquio Mato-grossense de Educomunicação, é online e gratuito, promovido pelo grupo de estudo e pesquisa Educom.Jor da UNEMAT e Núcleo de MT da ABPEducom. Informações e inscrições de ouvintes: educomunicacao.org/educom

Programação do dia 19/11

* 16h às 17h30 (horário de Brasília)

Mesa 1: Fronteira, Cidadania, Interculturalidade e Direitos

A proposta desta mesa é discutir os direitos das pessoas que vivem na fronteira ou são deficientes auditivos, no que tange às suas especificidades linguísticas e a sua inserção em contextos sociais que não estão preparados para essa inclusão. Ainda, apresentar um cenário brasileiro e internacional do que está sendo feito, no campo de direitos e conquistas, para pessoas que falam uma determinada língua, seja pela deficiência auditiva ou por falarem o dialeto específico de um povo, terem acesso à educação e a comunicação na sua língua de origem. E quando inseridos em outros ambientes diferentes, quais as conquistas e lutas para que essas pessoas tenham condições de interagir com outras culturas, com a finalidade de realizar uma troca de conhecimentos em vez de terem que somente se adequar a língua e aos padrões culturais dos grupos hegemônicos.

Fronteira e direitos linguísticos – Drª Maria Matesanz Del Bairro e Drª Viviane Ferreira Martins (Universidad Complutense de Madrid)

Libras e língua de sinais boliviana – Drª Stela Perné Santos (IFMT)

Mulher na fronteira Cáceres/San Matias – Me. Marli Barboza da Silva (Unemat)

Corpo, arte e mídia – Drª Denise da Costa Oliveira Siqueira (UERJ) e Euler David de Siqueira

Língua e identidade: um olhar sobre a fronteira entre Cáceres e San Matias – Me. Fernando Jesus da Silva (UFMT)

Mediação: Me. Geni Conceição Figueiredo Zacarkim (Unemat, Educom.JOR)


* 19h às 19h30 (horário de Brasília)

Conferência de abertura: Educomunicação como uma Epistemologia do Sul

Instigada por Boaventura Sousa Santos que aponta para um “repensar a teoria crítica e reinventar a emancipação social”, Rosana Rosa vem repensando a Educomunicação como uma Epistemologia do Sul. Nesse sentido, discute o papel desse paradigma no processo de emancipação social, no contexto das organizações sociais brasileiras e latino-americanas. No âmbito da interface Comunicação e Educação, a perspectiva educomunicativa advém da experiência da comunicação e educação popular que atuam sob os referenciais de Paulo Freire e Mario Kaplun em vista de posturas dialógicas, participativas, democráticas e problematizadoras nos processos comunicativos.

Conferencista: Drª Rosane Rosa (UFSM)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Sites para baixar ou ler livros em espanhol

A comunicação na sala de aula